Quem é André Coelho Lima

A Família

Nasceu um mês depois do 25 de Abril de 1974. É natural de Pevidém. Esta vila da freguesia de S. Jorge de Selho ganhou dimensão nacional e internacional, devido à sua indústria, com destaque para a Coelima, criada por Albano Coelho Lima, bisavô de André.

O seu pai, Francisco, médico de profissão, é de Pevidém. A sua mãe, Fernanda, empresária, é de Moreira de Cónegos. Enquanto criança e jovem, André passava as férias na casa da avó materna em Moreira de Cónegos. A avó, Rosa de Sousa Oliveira era casada com Isaac Ferreira, um bairrista de Guimarães e de Moreira de Cónegos, fundador da “Moreirense”, apoiante do General Humberto Delgado. André não chegou a conhecer este seu avô que deixou marcas da sua dedicação à terra.

É o mais velho de quatro irmãos. Existe uma grande união entre todos. André casou com o amor da sua vida, a Susana. Têm quatro filhos.

A família é uma das suas paixões.

Juventude marcada pelas Nicolinas

André teve uma juventude ativa e rebelde. Com 16 anos pertenceu à Associação de Estudantes da Escola Martins Sarmento, tendo sido um dos responsáveis pela organização do “Liceu Rock 91”, um festival de música que durante um dia inteiro exibiu apenas bandas de Guimarães. Todas as bandas de Guimarães. Promover os valores locais sempre foi um dos seus objetivos.

Depois integrou a Comissão de Festas Nicolinas, tendo sido Pregoeiro, em 1992. Mais tarde, foi um dos principais impulsionadores da Associação de Comissões de Festas Nicolinas.

Teve um papel decisivo no desenvolvimento da ideia de candidatura das Nicolinas a Património Cultural Imaterial da UNESCO, objetivo por que luta desde 2005, quando propôs e defendeu na Assembleia Municipal de Guimarães uma moção que assumisse este objetivo. Na altura, André Coelho Lima conseguiu que o documento da Assembleia fosse assinado por todos os partidos, porque as Nicolinas, como sempre disse, são de todos os vimaranenses.

As Nicolinas são uma das suas paixões.

Advogado e Gestor

André Coelho Lima tirou o curso de Direito. Concluiu o seu estágio numa prestigiada sociedade de advogados no Porto, poderia continuar, mas escolheu regressar a Guimarães a que o ligam profundos laços afetivos.

Foi Presidente do Conselho Distrital do Porto da Associação Nacional de Jovens Advogados Portugueses. Com um grupo de colegas, criou a sua própria sociedade de advogados, onde tem funções de gestão, para além do exercício da advocacia.

Vimaranense e Vitoriano

André acompanha o Vitória desde muito cedo, pela mão do seu avô, Francisco Coelho Lima, com quem na infância assistia aos jogos do clube do coração.

Foi dirigente do Clube na década de 1990. Criou e liderou o departamento de Juventude. Foi o primeiro responsável pela área de Marketing. A equipa que liderava promoveu o registo da marca e do próprio símbolo do Clube, criou os primeiros produtos oficiais do Vitória e inaugurou a primeira loja oficial do clube. Registou o domínio www.vitoriasc.pt que ainda hoje é utilizado pelo Vitória e criou o primeiro website, num tempo em que só dois clubes usavam a Internet em Portugal. O Vitória foi o terceiro.

Desde muito jovem sempre acompanhou o Vitória por todo lado. Com 15 anos já usava a camioneta das “viagens Tareco”, com os amigos César e José Luís. Quando a camioneta não arrancava, apanhavam boleia de quem por ali estivesse, fizesse chuva ou fizesse sol.

O Vitória é outra das paixões conhecidas de André.

Autarca

Nas viagens que teve oportunidade de fazer por outras cidades da Europa e do Mundo gosta de comparar o melhor que vê com a sua Cidade. Em 2010, quando já se sabia que Guimarães seria Capital Europeia da Cultura, deslocou-se, por iniciativa própria, a Essen na Alemanha, que era então Capital Europeia da Cultura. Reuniu com os dirigentes da Capital Europeia da Cultura Essen-2010 para ver o programa, compreender a organização e conhecer os projetos e objetivos.

Em 2010 promoveu um encontro entre representantes da Universidade das Nações Unidas e da Universidade do Minho. Um primeiro e decisivo passo que veio a culminar, em 2014, com a instalação em Guimarães de um pólo da Universidade das Nações Unidas.

Foi presidente da Comissão Política do PSD Guimarães, tendo desenvolvido um trabalho reconhecido de união do Partido. Tem experiência e sabe como funciona a Câmara Municipal. É vereador desde 2009. De 2001 a 2009 foi deputado municipal e líder da bancada do seu partido a partir de 2005.

Todos os que conhecem André Coelho Lima reconhecem-lhe uma grande capacidade de trabalho e de liderança. Elogiam-lhe a organização, a inteligência e a determinação. Admiram-lhe o amor que exprime pela Família, por Guimarães, pelas Nicolinas e pelo seu Vitória.